11/11/2019

Um ensaio sobre o tempo


Instagram ♥ Facebook ♥ Pinterest ♥ We heart it ♥ Twitter

   O nosso objetivo final nem sempre é a finalização de tudo. As pessoas atualmente costumam colocar o tempo como a base da ocorrência do seu cotidiano, tendo uma espécie de prisão invisível, mas que bloqueia atividades atuais e futuras do dia a dia. Quando temos um controle sobre como e quando agir, e perdemos essa automaticidade e praticidade que é construída, torna a nossa vida exageradamente rápida, o que pode transparecer positivo em alguns casos, mas que provoca certo rompimento no que diz respeito à transitoriedade da vida, o bloqueio do que chamamos de destino e que entendemos que deve seguir com base nas suas vontades próprias.

   Esse mesmo destino é responsável pela divisão da nossa vida e as nossas estruturações futuras. Ao pensar em destino, pensamos no futuro, uma relação mútua entre pensar no que construir e se podemos chegar ao fim dessa construção, ou seja, não depende apenas do tempo, e sim do conjunto entre o quanto ainda nos resta de tempo e os degraus a serem seguidos até o nosso objetivo. Essa facilidade que temos de acelerar a nossa vida, em muitos casos pode ocasionar uma perda da realidade. Estamos tão acostumados ao automático que esquecemos que somos humanos, é aí que o corpo desperta e nos envolve numa pausa forçada fazendo a observação como a saúde, algo simples, ser obrigatória para fazer algo como, por exemplo: viver.

   Contudo, o fato de viver, não é necessariamente viver a vida, passar os dias mesmo que de forma rápida, seria o viver nesse quesito. Podemos observar uma relação entre os objetivos de vida e a satisfação pessoal interna e externa, o tempo nessa questão seria a aceleração da vida para desfrutá-lo de um bem que não está ao seu alcance atualmente, mas através do tempo esses bens podem trazer a “felicidade”, mesmo que momentânea para o indivíduo. O tempo é tratado como impasse entre o estado atual e o objetivo, o corpo necessita daquela situação futura desejada, uma espécie de filosofia epicurista que trás o prazer como objetivo de felicidade, ataraxia, neste sentido o prazer seria o objetivo final, e o desejo seria constituído pelas obras atribuídas à chegada desse objetivo como: a aceleração do tempo e o desgaste físico e emocional.

27/10/2019

Como você pode ser feliz hoje?


Instagram ♥ Facebook ♥ Pinterest ♥ We heart it ♥ Twitter 

Antigamente eu não entendia essa de "não ter tempo", achava uma bobagem e que na verdade as pessoas é que não sabiam administrar o tempo que tinham. Basicamente eu levava aquela vida de ensino médio, onde a única obrigação é estudar sabe? Hoje eu consigo ver claramente que não é bem dessa maneira, minha vida gira em torno de faculdade, trabalho e faculdade novamente, hehe! É que eu costumo fazer as coisas da faculdade em todo tempo livre que tenho, tanto para adiantar como também pra ver se fixo mais o assunto nessa cabecinha aqui. Eu fui levando até que na verdade tudo foi se tornando uma bola de neve, e eu só tive tempo pra respirar agora.

Quando esse semestre começou, eu tive logo um baque no coração. Esse período foi logo de cara duas disciplinas que eu tive medo logo de início, estatística (sim psicologia tem números) e neuroanatomia (todo tipo de anatomia da medo né). O que eu posso dizer sobre elas agora já quase faltando um mês para o fim do período é que eu me apaixonei pelas duas intensamente! ♥ Me dediquei ao máximo o que já ocupou metade do meu tempo logo por aí. Como o semestre está sendo curto então basicamente é tudo na correria, ai ai; e como eu não sou uma pessoa nada discreta quando o assunto é desespero, eu optei por me desfazer de toda e qualquer forma de lazer para me dedicar.

Isso refletiu um pouco no blog, um pouco não, muito mesmo. Passei um bom tempo sem publicar nada por aqui, só que hoje eu posso dizer que estou pelo menos respirando e passando bem. Fiquei vivo depois de tudo isso, olha só! Mas na real, o que me fez parar pra pensar foi o estresse de tudo isso e como eu fui lidar com essa rotina durante e depois que ela terminou. Como você pode ser feliz hoje? Foi a ideia que eu tive pra mostrar que em meio ao caos da vida, eu consigo me fazer me sentir bem, e ficar zerado, ou seja, pronto pra vida novamente.

02/09/2019

Dicas para se comunicar com eficiência


Instagram ♥ Facebook ♥ Pinterest ♥ We heart it ♥ Twitter 

Comunicação. A palavra em si já é tão ampla que podemos sentir a sua amplitude apenas por pronunciar. Comunicação é atual vivemos em um mundo repleto de suas formas, acho que na realidade nunca vivemos sem algum tipo de comunicação, seja ela da forma mais boba e ao mesmo tempo mais forte, a fala, ou por um jeito mais contemporâneo, através da tecnologia. Se comunicar hoje em dia é algo essencial, é algo podemos dizer que automático. Até pra você ir numa padaria e comprar um pãozinho quentinho e fofinho, você precisar se comunicar pra isso.

A fala foi o ponto inicial de tudo, hoje em dia o propósito principal de tudo o que a gente usa para se comunicar é que a informação chegue ao maior número de pessoas possíveis. A internet então... é a melhor forma pra isso, um clique e o mundo inteiro pode ver a sua informação. A gente pode se comunicar através da fala, do corpo, da mente, de escrituras, desenhos etc... De uma forma mais atual, podemos trazer informação através das redes sociais - só não manda fake news - da televisão, rádio, aplicativos, áudios, imagens... Tudo o que você puder buscar uma forma de amplificar o ponto que você achou interessante e adoraria compartilhar com o mundo, é comunicação.

Só que existe a comunicação mais que especial, é a nossa base. É a comunicação pessoal, a qual vamos falar hoje. Ela é o ponto de partida para qualquer outra, é onde mantemos relacionamentos, mantemos nossa vida pessoal, profissional, educacional. hoje eu queria separar pra vocês umas dicas para melhorar a sua comunicação com o mundo. Todos nós temos formas diferentes de se comunicar, e alguns outros são bastante neutros quando o assunto é obter opinião sobre alguma coisa, hoje a gente vai saber como organizar isso tudo, como se comunicar com eficiência!

23/08/2019

A euforia de se encontrar no próprio curso


Instagram ♥ Facebook ♥ Pinterest ♥ We heart it ♥ Twitter 

Esses dias eu publiquei aqui no blog um post sobre "O que é Psicologia?", esse post foi ao ar no início dessa semana, o que me deixou mais inspirado ainda pra escrever sobre o meu cotidiano no curso tão desejado pela minha vida toda! A psi entrou na minha vida no tempo em que eu cursava coisas relacionadas a tecnologia, isso mesmo, antes de ser da área de saúde eu fiz um pouco dessas coisas. Acho que foi a partir daí que me descobri fortemente nessa área, foi algo que me fez ter certeza sabe. Mas veio de um tempinho antes, nas aulas do ensino médio onde o amor pelas disciplinas sociologia e filosofia estavam escondidas em mim, prontas para sair.

Essas disciplinas que tem um contato direto com o ser humano fez essa busca por cuidar dos seres humaninhos ficar mais forte. Foi quando eu procurei a fundo associar as duas coisas, o cuidado com o ser humano e também o contato com eles, sem contar é claro que teria de ter essas disciplinas como base para a minha profissão futura. E puff, a Psicologia surgiu na minha vida. Sabe aquelas pessoas que arrumam paranoia com tudo? Sou eu! Eu fui buscar tudo o que era possível sobre o curso, e sim eu li cada uma das cadeiras antes de ter certeza se era isso mesmo que eu queria. Teve alguma que tive medo? Sim! Estatística, por conta dos cálculos, e Tanatologia, porque estuda sobre a morte e eu sou meio frouxo pra isso. Mas olha só, eu to amando cada uma delas, e Tanatologia já li tanto sobre que quando chegar nesse período vou amar ainda mais!

19/08/2019

O que é Psicologia?


Instagram ♥ Facebook ♥ Pinterest ♥ We heart it ♥ Twitter

Eu queria começar esse post dizendo o que é Psicologia pra mim, pois essa visão vai muito além da profissional, acho que já virou sentimental. Psicologia pra mim é a profissão que escolhi não de boca, mente, ou achar legal/bonito. Foi escolhida com o coração. Sem dúvida alguma é que eu determinei pra minha vida e não deixo escapar mais. Nesse exato momento eu não me vejo exercer nenhuma outra, apenas a psicologia. E não foi só a escolha que fez virar uma paixão, a cada dia que passa no curso eu descubro muito mais coisas sobre a mente humana, eu descubro sobre mim também, me emociono, ajudo outras pessoas, a cada dia que passa essa paixão aumenta ainda mais! ♥

Mas você não tinha segunda opção? Tinha sim, aliás eu tinha 3 opções, certeza é que eu tinha que ser da área de saúde. Eu comecei a minha vida na área de tecnologia, isso mesmo, mexendo em computador. Com o tempo fui me encantando com a área do cuidar, do amor, empatia com os outros, a saúde entrou na minha vida e eu tinha um total de 3 opções pra escolher: a primeira delas é claro foi a Psicologia, na qual estudo atualmente, a segunda seria enfermagem, porque eu queria algo mais próximo das pessoas, um contato olho no olho e a última seria uma que não tem uma forte ligação com a área de saúde, mas é ciências humanas então tem tudo a ver pra criação de seres humanos, é Filosofia. É meio estranho isso tudo, mas a psicologia venceu, ainda bem, e eu estou mais do que satisfeito, eu estou realizado!

Esses dias eu fui buscar umas opiniões entre amigos em relação ao curso, com pessoas que fazem o curso comigo, outros que não fazem, mas simpatizam e aqueles que não dão muita bola. Eu tive uma série de falas diferentes, algumas até profundas e outras até secas e rápidas do tipo "é pura besteira". Em relação à isso tudo o destino me trouxe no decorrer dos dias uma imagem aleatória espalhada pela internet onde dizia várias coisas das quais não se classificam como psicologia e ao final uma breve explicação do que seria. Resolvi falar sobre o assunto, ainda mais porque existe essa categoria aqui no blog então nada mais certo que dar uma breve introdução sobre o assunto pra deixar guardado por aqui.
© Adeeh Mello Blog - 2019. Todos os direitos reservados. Criado por: Adeilson Mello. Me siga no Instagram @adeehmello.